Lições para os conquistadores

“Moisés, meu servo, é morto; levanta-te pois agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés. Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem-sucedido (Josué 1.2-8).

O texto acima relata as palavras do próprio Deus, alistando Josué a dar continuidade à condução do povo de Israel para a terra de Canaã, iniciada por Moisés.

Era o momento de conquistar a herança prometida pelo Senhor, e, para tal desafio, Josué teria que ter algumas atitudes que continuam valendo para os conquistadores dos dias atuais.

  1. Iniciativa:

 – “…levanta-te…” (v.2)

Os conquistadores não são procrastinadores; ao contrário, têm iniciativa incomum em busca de seus objetivos.

  1. Não abrem mão da presença de Deus (v.5)

Deus promete que seria com Josué e jamais o desampararia. Aqueles que desejam conquistas sobrenaturais precisam reivindicar a promessa da companhia de Deus em todos os momentos.

Nas palavras a Josué, percebo o Senhor apresentando o diferencial da sua presença como garantia, a fim de que aquele líder pudesse sentir-se seguro para assumir o desafio.

  1. Esforço e motivação – “…esforça-te e tem bom ânimo…” (v.6)

Na mesma conversa, Deus repete por três vezes que Josué precisaria de esforço para liderar o povo e conquistar Canaã.

Quanto maior o desafio que nos empenhamos em conquistar, maior a resistência que certamente enfrentaremos. Para alcançar as vitórias desejadas serão necessários esforço e motivação.

  1. Coragem – “…Seja forte e corajoso…” (v.7)

Os desafios serão enormes e medonhos.  Sentir medo faz parte da vida dos conquistadores, porque zonas de conforto são os ambientes que não têm ameaças e esses lugares não pertencem aqueles que não aceitam a mediocridade.

Coragem não é ausência de medo, mas a capacidade de vencê-lo.  Os conquistadores submetem seus temores à determinação de seguir em frente.

  1. Obediência à Visão – “…cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou...” (v.7)

Josué não estava inaugurando um projeto, mas dando continuidade à visão que havia sido transmitida por Deus a Moisés, seu mentor e antecessor.

O novo líder não tinha nada para criar. A ordem de Deus era para Josué ser obediente naquilo já lhe havia sido ordenado.

Muitos líderes por motivações incorretas tentam reinventar a roda, enquanto tudo que teriam que fazer é seguir uma visão, que não necessariamente deve ser pessoal e original.  Perdem tempo preocupados com a busca pelo reconhecimento, prejudicando assim o foco que devem ter no cumprimento de suas missões.

  1. Foco – “…não te desvies…” (v.7)

Sem manter o foco continuamente ajustado certamente também não haverá conquista.  É o foco que nos mantém no caminho.  É o foco que impede que desviemos a atenção para coisas supérfluas.  É o foco que nos conduzirá de etapa em etapa, até alcançarmos o objetivo final.

  1. Espírito de Fé – “…Não se aparte da tua boca o livro desta lei…” (v.8)

Falamos do que transborda dos nossos corações.  Por isso devemos nos encher da Palavra de Deus.  O salmista declarou que Ela é lâmpada para o pés e luz para o caminho.  Declarar a Palavra é verbalizar as vitórias, pois falamos daquilo que vemos.  Vemos aquilo que cremos, e crer, ver e falar determinam as nossas conquistas.

  1. Recicle a visão continuamente – “…medita nele dia e noite…”(v.8)

Os conquistadores nunca desprezam a visão.  Jamais se vangloriam de saber o suficiente a ponto de não precisarem aprender mais.  São eternos aprendizes.  Estão sempre em busca dos detalhes que a maioria despreza.  São os caçadores das pérolas escondidas, para tal faz-se necessário diligência, estudo e meditação constante. Atente que a direção de Deus à Josué é para que isso seja feito dia e noite, ou seja, em todo o tempo.

Josué seguiu a risca os conselhos de Deus e, por fim, conquistou Canaã, repartiu a herança com os israelitas e entrou para a história dos homens incomuns.


0 comentários

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese