Escravo por amor

INTRODUÇÃO: Muitas pessoas esquecem de onde vieram e de onde Jesus as resgatou! EU FAÇO QUESTÃO DE ME LEMBRAR! Existe uma verdade que todos nós precisamos saber: O pecado escraviza e empobrece. Porém, Jesus liberta e enriquece.

Jesus liberta: Gálatas 5:1“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.”

Jesus enriquece: 2 Coríntios 8:9 “Pois vocês conhecem a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, se fez pobre por amor de vocês, para que por meio de sua pobreza vocês se tornassem ricos”

Isso nos remete a Cristo. A quem devemos servir por amor e não por dívida ou obrigação.

Como devemos encarar o serviço cristão:

1- Jamais devemos encarar nosso serviço a Nosso Senhor, como escravidão.

Deve ser um privilégio. Nós fomos escolhidos para servi-lo.

Ele nos comprou na verdade, não para a escravidão, mas para a liberdade. Só serve a Jesus quem é livre!

2- Nós devemos ter uma confissão na nossa boca: EU AMO O MEU SENHOR!

Existe uma marca que está à disposição de todos. Basta querer!

3- Hoje nós podemos ser marcados por amor (O que precisamos fazer para sermos marcados?)

a- Declarar nossa gratidão e o nosso amor (sou grato ao meu Senhor)

b- Declarar publicamente.

c- Receber a marca de posse (O Espírito Santo), 2 Coríntios 1:22

“nos selou como sua propriedade e pôs o seu Espírito em nossos corações como garantia do que está por vir.”

O selo do Espírito é a garantia da nossa salvação e o selo de propriedade de Deus em nós.

O selo do Espírito Santo, só recebe quem confessa Jesus como seu Senhor e Seu Salvador.

Quem deseja se tornar servo de Cristo hoje, ser comprado e livre de toda a dívida do pecado. E dizer: fura a minha orelha meu Senhor, eu quero te servir?

 

Amém!

COMPARTILHAR:

1-O que o texto lido tem haver conosco hoje?

2- Leia Gl. 5:1. O que você acha que Paulo está dizendo? Qual a lição que você tira deste texto?

3- Leia 2Co. 1:22. Qual a garantia de que nós pertencemos a Cristo?

4 – Como devemos encarar o serviço cristão? Qual a principal lição que você aprendeu?


0 comentários

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese